Esquecido na formatura, aluno obtém reconhecimento de dano moral

Depois de anos de estudo, o orgulho pela formatura não pode materializado na colação de grau. Isso porque o formando, mesmo presente à cerimônia, foi esquecido e não constou da lista dos chamados para receber o diploma. O fato aconteceu com um aluno da Anhanguera Educacional, durante evento ocorrido em setembro de 2016. Recentemente, no último dia 30/1, a 3ª Turma Recursal Cível do RS reconheceu o dano moral sofrido pelo formando e manteve decisão que condena a instituição de ensino ao pagamento de indenização. O valor é de R$ 9.370,00. O aluno pedia o triplo. No mesmo processo, o recurso da empresa organizadora do evento foi aceito, para eximi-la de culpa pelo ocorrido. Humilhação Situações como esta são únicas na vida de uma pessoa e a coroação por anos de esforço e estudo, comentou o relator do recurso, Juiz Cleber Augusto Tonial. Ter retirado do aluno este momento é algo inaceitável e que causa humilhação e sofrimento. Destacou ele que o dano moral está claramente evidenciado pelo próprio simbolismo do evento e a má prestação de serviços numa data tão importante. Quanto ao afastamento da responsabilidade da empresa de eventos, o julgador disse que depoimentos de pessoal da própria Anhaguera apontaram que a falha no cerimonial tivera origem na administração do setor acadêmico. O voto do relator foi acompanhado pelos Juízes Luís Francisco Franco e Fabio Vieira Heerdt. Nº do processo: 71007090681 Fonte: Tribunal de Justiça do Estado de Rio Grande do Sul.

 

Fonte: http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=visualiza_noticia&id_caderno=&id_noticia=155868

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *